A little deeper…

Eu percebi em meus últimos devaneios que eu nunca me apresentei propriamente aos meus leitores ou ao pessoal que assiste meu canal, e mais ainda nunca contei minha história de vida até hoje. Então esse post de hoje será exatamente sobre isso, uma breve apresentação sobre minha pessoa e o que eu já vivi até hoje. Quem gosta de ler, espero que goste! Quem não gosta, é só voltar a fazer aquilo que estava fazendo.

Meu nome é Laura de Almeida Valadão, e eu nasci no dia 23/05 do ano de 1990. Nasci em Goiânia-GO porém meu pai (não sei por qual motivo, talvez para agradar seus pais) me registrou como nascida de parto normal em Anicuns, uma cidade no interior de Goiás, de onde é minha família inteira. Nasci em Goiânia e lá morei até os meus 6/7 anos, não sei bem de fato as idades depois eu confirmo com minha mãe. Quando eu tinha meus 7 anos meu irmão mais novo nasceu, e ele era meu boneco, meu neném e desde então é assim que eu o vejo, até hoje hehe
Nós nos mudamos para Brasília, e o meu mundo já deu uma virada, pois saí de uma cidade onde tinha membros familiares (primos e parentes), meus coleguinhas, e enfim, toda uma ‘vidinha’. Não interprete isso como se eu não tivesse gostado de me mudar, gostei sim, e senti esperança naquela nova fase.
Em Brasília eu me mudei de quadra e consequentemente de escola, uma mudança que parece pequena, mas para uma criança mudar de escola é coisa séria. Porém eu adoro novidades sempre gostei de fazer novos amigos e fui feliz e contente. Nessa nova escola, a Escola Paroquial Santo Antônio, eu fiquei uns quatro anos, dos 9 aos 12. Eu me sentia muito bem alí, os professores gostavam de mim, tinha meu grupo de amigas, os primeiros crushes, e virei até baliza (que acompanha a banda da escola) que foi a maneira mais perto de eu realizar minha vontade de ser cheerleader. Eu já tinha assistido mil filmes de cheer e como sempre fui do ballet e das acrobacias eu morria de vontade de ser uma. Pois bem, logo ali no meio do ano que eu fiz 12 anos meu pais reúne a família e fala ” Vamos morar nos EUA!”. Ele tinha ganhado uma bolsa de estudos para fazer seu mestrado e doutorado, e isso demoraria uns 4 anos.
Não me lembro de ter ficado triste hora nenhuma com a notícia, assim como minha irmã mais velha que já tinha namoradinho e sua turminha há muito mais tempo. Pelo contrário, enquanto a data da mudança não chegava eu sonhava com minha nova vida e lembrava dos filmes que já tinha visto (…) To be continued

Esse é um post que diz muito sobre mim, sobre o que me fez ser como sou hoje, isso porque nem terminei de falar das minhas mudanças físicas e muito menos das emocionais.
Vocês que já se mudaram, qual foi a sua reação? Me conta um pouco, quero saber como pensam a respeito do assunto!

FOTO do ACQUEDOTTO ROMANO (eu que tirei) meramente ilustrativa hahah

There are no comments yet. Be the first and leave a response!

Leave a Reply